Reeducação Alimentar

Este não é um processo fácil, não é uma dieta, mas sim um estilo de vida e não esperem por resultados imediatos… Mudar hábitos de vida é difícil, requer algum esforço e força de vontade! Mas quando os beneficiados somos nós, acredito que tudo vale a pena!

Chegai ao sobre peso, mas pior que qualquer imagem corporal era a falta de saúde e energia de uma miúda com 22 anos… Cansava-me com pouco, tinha dores articulares e lombares, com muita frequência! Até que um dia decidi mudar, mudar por mim pela minha saúde pelo meu bem-estar, porque cuidar de nós significa ouvir os sinais do nosso corpo e o meu estava mesmo a pedir uma mudança…

Comecei este processo em 2017, no entanto a meio gás… E por circunstâncias da vida acabai por deixar pendente, por algum tempo! Até que em 2018, o click voltou a soar… Desta vez tive acompanhamento que ajuda bastante, temos alguém a quem mostrar um resultado, então isso obriga-nos a pensar duas vezes antes de fazer asneiras!

Pela minha experiência posso dizer o inicio foi difícil, a vontade de comer porcarias era constante e complicada de aguentar por vezes… Foi aí que adotei algumas estratégias para a acalmar, desde comer fruta doce para enganar o cérebro (tâmaras, banana, pêssego…), ou até bolachas de arroz com cobertura de chocolate negro (não é bom, mas é menos mau) e tinha um dia da asneira por mês para comer o meu bolo favorito (croissant de chocolate).

Hoje posso dizer que não como croissant e chocolates há mais de 5 meses, nem sinto falta… O meu algo doce passou a ser a fruta, muitas vezes quando me permito a uma asneira chego ao fim já enjoada e fico tratada de asneiras por muito tempo!

Algo muito importante neste processo é o exercício, acho que nos ajuda a perceber o quanto temos que suar para abater as asneiras, e na verdade se estas forem muitas não há exercício que nos salve! O segredo está no equilíbrio entre a alimentação cuidada e o exercício…

E o que é isto da alimentação cuidada? Não, não é contar calorias, também não é suplementos milagrosos, é sim alimentarmo-nos ao máximo de alimentos reais (vegetais, frutas, carne, peixe e seus derivados) e limitarmos produtos altamente processados, farinhas e açucares refinadas e fritos… E isto não significa não comer nada, eu nunca passei fome e sinceramente a minha alimentação é a mais rica e variada de sempre!

Uma mudança do estilo de vida pode ser difícil, mas a recompensa de mais saúde e vitalidade compensa tudo, e quando o fazemos por nós criamos um hábito e não uma obrigação!

reeducação_alimentar

“Existem muitas coisas na vida que não podemos controlar, mas o que colocamos no nosso prato não é uma delas!”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s