Parar

Eramos nós a geração sem tempo, cheios de projetos e objetivos impossíveis de cumprir por falta de tempo! Agora chegou o Corona parou-nos e não queremos estar parados, muitos esquecemos aqueles projetos, aqueles sonhos que tínhamos deixado na gaveta.

As redes sociais estão cheias de iniciativas, muitas delas boas, mas temos que saber escolher e filtrar, não podemos querer tudo. Esta situação pede-nos para parar, observar e corrigir, se enchemos a nossa cabeça com os milhares de coisas, com que estamos a ser bombardeados ultimamente, não estaremos a aproveitar este tempo com sabedoria.

Contra mim falo, que ao início também queria estar em todas, mas agora decidi parar e ver o que realmente me interessa, e ter o meu tempo de reflexão e autoconhecimento, sem estar a pensar no direto que quero ver ou nas aulas grátis que quero assistir.

Devemos aproveitar este tempo para nos cultivarmos de nós e também de novas aprendizagens, mas tem que existir um equilíbrio, devemos analisar o que realmente nos importa o que está dento do nosso alinhamento!

Parar e estar dentro de casa não é estar preso, é estar vivo, é estar presente e é estar seguro. Permitam-se descobrir a vossa casa, a de quatro paredes e a que carrega a vossa alma! Tirem momentos do vosso dia para estar presentes, alertas e ligados ao que realmente importa.

Eu gosto de ouvir as notícias, mas não repetidamente, isso pode tirar-nos do nosso equilíbrio. O que gosto de fazer por vezes é parar e pensar no porque de tudo isto, no porque de existirem corpos tão diferentes uns dos outros e responderem de maneiras tão distintas, no porque de tantos estarem a morrer.

Existem resposta científicas, mas existe uma resposta chamada de destino, teria que ser assim para humanidade evoluir, teriam que haver almas a mostrar-nos a importância desta evolução. Nós humanidade estamos todos ligados desta vez, e a lutar e evoluir no mesmo sentido, algo que talvez nunca tenha acontecido antes!

Desafio-vos a parar, a seguirem apenas o que está ligado a vossa essência, pode ser difícil, mas eu própria estou a tentar seguir esse mesmo desafio. Vamos estar presentes no mais importante para nós e para os que nos rodeiam, tenhamos o nosso tempo de auto-descoberta e de descoberta de uma humanidade em profunda necessidade de mudança.

Parar é necessário para prosseguir, evoluir e no final estarmos todos juntos e mais sábios, daquela sabedoria que não vem apenas em livros!


Lê também: Coronavírus

Cuidar

Quinze meses, sem ti mas contigo…

O verbo cuidar nunca foi tão falado como nos últimos tempos, temos que cuidar uns dos outros e de nós próprios. Temos médicos, enfermeiros, assistentes operacionais, bombeiros e até policias a cuidar dos doentes e temos um mundo de outras profissões necessárias para que não nos falte nada, desde os empregados dos supermercados e mercados, transportadores, assim como os que produzem os nossos alimentos e bens de primeira necessidade e quem mantém tudo limpo e funcionar para que não nos falte o essencial… Um muito obrigado a todos estes guerreiros!

Mas cada um de nós tem este poder de cuidar, porque mesmo em casa, estamos a cuidar dos que não podem estar… Por isso apenas depende de nós sermos cuidadores de nós e do próximo e fazer o que é certo neste momento.

Sempre gostei de ajudar os outros, mas nunca me vi como cuidadora… Até que nos dias mais difíceis da doença alguém me disse: “A Margarida é uma cuidadora, cuida dos outros e está a esquecer-se de si, cuide de si, chore permita-se chorar.” Nesse momento desabei em lágrimas, e talvez tenha chorado muitas das mágoas daquilo que não tinha chorado até então.

E chorar também é cuidar, cuidar da nossa alma… Porque chorar não é só tristeza, muitas vezes é libertação!

Ao longo destes quinze meses tenho vindo a perceber que esse será um dos meus propósitos, cuidar, dos outros e de mim, de nós. De dar ao mundo o melhor que posso ser, que posso fazer! Permitam-se ouvir os vossos verdadeiros chamamentos, permitam-se ser o melhor para vocês e para o mundo, somos todos uma parte necessária e única, para esta roda da vida…

Obrigado Mãe teres sido a nossa cuidadora e por me deixares descobrir a cuidadora que existe dentro de mim!

Estou em casa, e agora?

Estamos todos a ser aconselhados a ficar por casa, e das maiores duvidas é o que fazer em casa? Isto acontece, porque na maioria das vezes é raro estarmos por casa… Mas acreditem há tanta coisa que se pode fazer, e quando a regra é nos protegermos ficar em casa é mesmo o nosso porto seguro!

Por isso hoje trago-vos algumas ideias do que fazer por casa!

  • Pensar, meditar, cuidar de nós e ter momentos de relaxamento e descansar um pouco também.
  • Fazer exercício, há muitos vídeos na internet e várias iniciativas a decorrer neste momento que nos podem ajudar a nos mexermos um bocadinho, mesmo fechados em casa, olhem que é muito importante para manter uma boa imunidade também.
  • Ler livros, artigos ou textos, aprender algo novo, fazer um curso online, por exemplo.
  • Ver filmes, séries, jogar videojogos.
  • Arrumar e organizar a casa, destralhar aquilo que já não usamos ou não precisamos, limpar a casa mais a fundo se estiver a precisar.
  • Experimentar receitas novas ou inventar receitas, costurar ou aprender a costurar, aperfeiçoar algo que gostavam de saber melhor, maquilhar, fotografar em ambiente interior.
  • Em família, aproveitar os momentos juntos, fazer jogos, brincar com os mais pequenos, ajudar os mais velhos.
  • Organizar os tempos de estudo dos miúdos, porque lá está a importante que se lembrem que não estamos de ferias, e especialmente eles têm que continuar com um ritmo mínimo de escola.

Temos que ver o bom nesta situação podemos fazer tanta coisa dentro da nossa casa, que na maioria das vezes não temos oportunidade por falta de tempo, podemos estar mais em família, podemos pensar mais um pouco e podemos sorrir e ser felizes dentro do nosso porto seguro.

Fiquem em casa, para minimizar o risco daqueles que têm que sair para trabalhar!

Coronavírus

Então cá vem o tema do momento, para começar gostava de transmitir alguma paz!

Claro que é um vírus novo e por isso é pouco conhecido, mas tal como acontece com as gripes o melhor é termos certos cuidados e sermos responsáveis!

  • Primeiro os grupos de riscos são doentes crónicos, idosos e pessoas com sistema imunitário fraco.
  • Os cuidados a ter lavar/desinfetar as mãos com frequência, espirrar e tossir para o cotovelo ou utilizar lenços descartáveis e desinfetar as mãos sempre que tossir ou espirrar, manter uma distância de 1 metro de pessoas doentes.
  • Em caso de suspeita, se tiver febre, tosse e dificuldade em respirar, ligue para a Saúde 24 (808 24 24 24), não se dirija a um hospital ou centro de saúde, pois pode infetar outras pessoas que já estão doentes e por este motivo estão mais frágeis.
  • Evitar grandes multidões, evitar tocar com as mãos sujas nos olhos, nariz e boca.
  • Evitar viajar para os locais de principal foco de infeção, e em caso de viagem praticar os mesmos cuidados referidos acima.

*Informações da Direção-Geral da Saúde

Agora que já referi os cuidados a ter gostaria de discutir algo que poucos falam, porque é que isto apareceu? Como já disse eu acredito que tudo acontece por um motivo, e não não acredito nas teorias da conspiração que foi feito em laboratório propositadamente… Porque ninguém no seu perfeito juízo ia lançar um vírus para o mundo sem sequer o conhecer e ter uma cura!

Acredito mais que isto pode ser uma mensagem para todos nós, humanidade! Vivemos num mundo onde as prioridades estão invertidas, onde pensamos pouco e agimos segundo o que é suposto… Sem pensar se o suposto é o mais correto, sem pensar no outro e em nós próprios.

De repente vemos a importância da saúde, de repente temos medo de morrer… Sem percebemos que já estamos todos a morrer, a morrer aos poucos, enquanto o lucro for mais importante que as pessoas o nosso destino é morrer com novas doenças, com doenças velhas, com acidentes e com a maldade!

Vivemos num mundo movido a dinheiro, somos ensinados a movermo-nos dessa forma! E claro que todos precisamos dele, mas talvez devêssemos dar prioridade à base, a saúde, pois sem ela nada será possível… Em vez dos indicadores da bolsa, devíamos ter em conta os indicadores de bem-estar, felicidade, entre ajuda isso sim é importante para nos mantermos bem!

É uma mudança drástica, mas necessária! Temos que nos mover pelo amor, pela compaixão e pela nossa saúde… Somos pessoas num mundo de dinheiro, interesses e de uma liberdade controlada. Temos que começar a pensar no que realmente importa, no que realmente faz sentido e no que que realmente tem que mudar!

Não espalhem o medo, sejam responsáveis e pensem um pouco!

Resultado de imagem para coronavirus